Archive for março \27\UTC 2009

h1

Uma parte

27 março, 2009

“Sei disso porque sou um mendigo. Eu mendiguei muito afeto nessa vida. E afeto não é que nem dinheiro, que poucos possuem aos montes e poderia até sobrar um pouquinho para você. Afeto, afeto de verdade, não tem sobrando por aí. É raríssimo. Não é barato de comprar, você não acha em qualquer lugar. Não é rápido, fácil e prático. Não funciona com álcool e gasolina, simultâneamente. A maioria das pessoas mal conseguem arrumar todo o afeto que precisam para passar o resto do mês. Passam necessidade, mesmo. Roubam o afeto dos outros para viver. Bandidos.”

“Tente” de André Dahmer

h1

Crise

27 março, 2009

me deu um ataque de pânico
fiquei dentro do banheiro em posição fetal até 10 minutos atrás
total esquizofrenia em crise.
fiquei lá chorando sem coragem nem pra pedir ajuda
aí o que eu fiz:
criei coragem pra ir até o chuveirinho. bati uma punheta só pra conseguir armas químicas contra a porra da deprê
quer dizer…. bato punheta como se fosse antidepressivo

e foi uma bosta
lógico
mas pelo menos consegui sair do banheiro
agora
e vim aqui me humilhar publicamente

sério
chorei por UMA HORA

why? I don’t know.

mas tou com medo de me matar assim do nada. sério.

h1

Belém e minhas coisas

16 março, 2009

Belém tem uma coisas interessantes. Passamos um tempão sem boas peças virem por aqui ou artistas internacionais nos perceberem.

Aqui quase não vem ninguém que presta, quando vem é depois de já ter visitado o Brasil inteiro.

Mas aí, acontecem milagres.

Como, num fim de semana, assistirmos uma peça do Bruno Mazzeo (Enfim Nós), Stand-up do Oscar Filho e na semana seguinte (esta) termos Gardi Hutter na quarta-feira, 20h, no Centur. Meu coração vai explodir. CER-TE-ZA.

Não contente com isso, ontem caiu um dilúvio inacreditável e eu pude dormir ao lado de uma pessoa maravilhosa. Tá certo que, antes disso, ouvi um: “ainda bem que eu não namoro com você”. Foi um ataque de ciúmes. O primeiro nos últimos 7 anos da minha vida. Chegou a emocionar, depois de ter me dado um acesso de raiva.

Homens e seus machismos bestas… Quando vão aprender que verborragia em nada se conecta com leviandade?

Alisei o cabelo e agora estou me adaptando a ele. Já passei as fases da negação e da raiva. Agora tou começando a me acostumar.

Sábado também foi dia de comprar dvd’s ó-te-mos na Blockbuster. Valeu, Rafael! Esta judia bastarda adorou a porcentagem que levou pra casa.

E tou, definitivamente, apaixonada por um homem machista e educado, que ainda assim, me quer ao lado dele por enquanto.

Preciso mudar certas coisas na minha vida. preciso.

Depois de um fim de semana cheio de novidades, posso dizer que mais uma revolução interna se inicia em mim. Quero mudança de hábitos. AGO-RA.

Chama a Whoopi Goldberg!

h1

Morgação

9 março, 2009

E hoje a procrastinação resolveu se vingar. Deveria ter alguma coisa que pudéssemos tomar só pra ter coragem de fazer as coisas corriqueiras, como lavar roupa, limpar a casa e ler aquele livro que a gente enrola há muito tempo.

Tou num clima total morgação. nem coragem pra postar algo depois das bixas de aruba eu tenho.

h1

Amigos de Weblen Nogueira fazem declarações na web

7 março, 2009

Amigos de infância de Weblen Nogueira. Não tem nenhum que derrote eles no orkut. Esperem até os 38 segundos do vídeo. É o que há na vida.

h1

David Bowie

7 março, 2009

Olha, sou uma apaixonada por David Bowie. e se tem uma coisa que me deixa uma pessoa digna de manhã é Rebel, rebel. Sério. É tipos algo que toda vez que eu ouço, me faz sentir viva.

e agora, ouvindo Changes. Que tem uma passagem interessantíssima:
Ch-ch-Changes
Just gonna have to be a different man
Time may change me
But I can’t trace time…

Dignidade já! (/Leão lobo)

h1

Weblen Nogueira

4 março, 2009

Sério, gente. Desde que o twitter entrou na minha vida, eu só consigo pensar em até 140 caracteres. Sé-ri-o. Minha cabeça fica cheia de frases soltas e sem sentido, parece música da Wanessa … camargo ou da mata… nem sei. Masss…  barra ignore isso.

A verdade é que eu vim por aqui pra fazer uns amigos, conhecer gente, porque na real, minha vida anda tããão virtual.

Eu percebi isso quando, durante as conversas em mesa de bar, eu queria dizer alguma coisa e tudo o que me dava vontade de fazer era uma carinha do msn. Aquelas carinhas me entendem tããão bem… quer dizer, só me sinto assim tão ser humano quando acho uma comunidade nova no orkut. JU-RO! Quando eu achei a comunidade “eu não cago fora de casa” eu vi que não tava mais sozinha no mundo, sabe?

Sem o orkut, o novo oráculo da humanidade, não sei o que seria de mim, tipos… to-do dia eu leio a minha sorte no orkut. Pra quem não tá ligado, é que nem o “minutos de sabedoria” de uns 20 anos atrás. Só é ruim quando o cara que lê a sorte tá de férias ou foi casar.

E a sorte de hoje era “a vida é bela se for recheada de amizades”. Era um sinal! Por isso vim aqui. Pra conseguir mais amigos novos pro meu orkut. E quem sabe até eu mude o meu status pra namorando, héin?

Meu último namoro só não deu certo porque em 400 contatos, nós só tínhamos 19 em comum… quer dizer, #comofas? pra dividir uma vida inteira com uma pessoa assim? Nem meu fã ele era.

Se quiserem me add, vou ficar alí por trás na penumbra, porque né? Na vida real nem dá pra passar um photohops na cara.

Meu nome é Weblen Nogueira, blogueira, orkuteira e twitteira, se não gostar, meu bem, bloqueia!

 

_______________________________________________________

Texto da outra personagem do novo show. Weblen, a internética da turma.