Posts Tagged ‘pornô’

h1

Uma puta nerd

28 fevereiro, 2009

Estava num bar. Desses que não têm uma luz decente. Ajuda nas horas de picotagem. Entra uma figura com uma capa de jedi. JU-RO.
Sentou do meu lado. Sem o mínimo de pudor, perguntei:
– Olha, não é por nada não. Mas a capa de Jedi é porque…?
– Ih, você entendeu a referência? São 50 contos a chupada. É fã de quadrinhos?
– Tu és puta? Não acredito! Te dou 50 contos, pago uma bebida, mas me conta esta tua história.
– Pede uma gin tônica, por favor. E os 50 contos… seguinte, eu tinha uns 17 anos. Comecei com alguns amigos meus. Admito: sempre fui amiga de nerd. Meus amigos nerds eram pessoas excelentes, muito inteligentes e que nunca comiam ninguém. Porra, eu ficava puta com isso. E fiquei de verdade. Não tenho vergonha não. Sou puta, mas me especializei em nerds.
– Faz sentido. Também não ficaria envergonhada.
– Foi pelo social, te dizendo a verdade. Pena mesmo. Um amigo meu que aos 18 anos nunca tinha beijado ninguém e nunca tinha visto peito nem da prima. Foi só pra ajudar, eu juro.
– E ele te pagou por isso?
– Ganhei um playstation em troca. Depois vieram a minha televisão, um notebook… é eles pagam bem. Junta anos de mesada, sem birita nem drogas, pra tu veres?
– E você começou a cobrar 50 contos quando?
– Perdi a vergonha e o discurso social. Ajudar é o caralho! “Chupa o meu sabre de luz” é foda ouvir isso de graça.
– E essa fantasia toda? Devias cobrar mais caro, mana. Sinceramente.
– Ai… esses cosplays me matam. Enquanto a classe se faz de enfermeira, eu tenho que ser a Mary Jane ou a Louis Lane. Estes são os piores, metidos a mocinho, saca? Os caras sempre ficam na dúvida na hora de meter: “será que é correto? E o meu grande amor, como fica?”
– O bom é que pelo menos não tem concorrência, né?
– Mas eu já tou me preparando pra isso. Tou fazendo umas melhorias no material de trabalho. Já orientalizei os olhos e vou botar silicone, ficar assim, que nem um daqueles desenhos que eles adoram, os Mangás. Uma galera novinha que tem me procurado. Adoram isso.
– Pows, e eu sempre dando pra esse povo de graça. Não tem nenhuma dessas coisas que você não use mais? É que o meu namorado é meio fissurado, meio nerd…
– Olha, se tu quiseres comprar, tenho uma lingerie com os botões do joystick do Nintendo. É super instrutivo, principalmente quando eles usam os macetes do jogo.
– Putz! Agora mesmo! Mas e aí, tu tens uma galera fixa? O que tem de amigo meu que ia adorar te conhecer…
– Eu tenho até perdido uns clientes. Ficam confiantes e finalmente vão atrás de mulher. Mas continuam amigos, sempre me ligam pra contar um macete novo ou em que fase eles estão no jogo com a namorada.
– Taí… gostei de ti. Te arranjo uns clientes novos. Tem uns emos aí que eu conheço…
– Ah… esses emos podem mesmo até ser uma boa, um bando de moleque sem coragem na vida, mas sei não. Não sei se ia agüentar alguém chorando enquanto goza.
_______________________________________________
Uma das personagens da nova temporada do meu show.
Eu sei, eu fazia mesmo só stand-up.
Mas agora vão ter personagens também. Montando a puta nerd ainda. Voz, roupa, trejeitos.
Aguardem também pela Weblen Nogueira, blogueira, orkuteira e tuiteira.Tem que aceitar! Não gostou? então bloqueia!

Anúncios
h1

Go fuck yourself 70’s!

7 outubro, 2008

Só tenho um coisa a dizer: os anos 70 fuderam o mundo.

Sério. Desde essa época as pessoas começaram a mudar radicalmente padrões de pensamento e comportamental. Agora chegamos ao ápice.

Falo de Carol Miranda. Minha nova musa pós-amy, pós-britchney.

Vamos voltar aos conceitos que eu tinha quando cresci.
Puta= vende o ato sexual.
Virgem= que nunca esteve em um ato sexual.
Etapas para o sexo: beijo->amasso->pega no peito->passa a mão na bunda->sexo oral->come a buceta->come o cu.
Ok, com exceções, era mais ou menos esse o step by step ooh baby da coisa (new kids on the block. Buu!).

Aí aparece a Carol Miranda que aos 18 continua virgem e faz um filme pornô.
A pergunta veio: Como? Ela só bate uma punhetinha? Ela fica de voyeur? Non.
Ela fez um pornô dando o cu.

E não… para os conceitos dela, dar o cu não é sexo. Ela continua virgem. Ok. Caiu abaixo meu conceito. Afinal sempre estamos disponíveis para mudar de opinião até alguém ter um argumento melhor.

E o argumento dela era… Ah! Sei lá, pows, como é que se passa dias se preparando pra dar o cu? % dias antes começa a brincar com os dedinhos?? (desculpa Eliana)

Que preconceituosa eu sou. Não ouvi o argumento dela sobre este vídeo. Só sobre o próximo. Que já foi gravado e pago. Ela vendeu a perda do selo, como ela diz.

Ok. Ela vendeu sexo.

E não se considera puta, mas continua dizendo que é virgem.

Mais conceitos novos. Virgem= aquela que não praticou sexo por sentimento. Ou seja, seguindo por esta lógica, qualquer prostituta pode ser uma virgem. Ah entendi, Puta é igual a virgem, que por sua vez é igual a Carol Miranda.

Eu entendo a juventude transviada (Luiz Melodia, oi?), sei lá. Tá afim de fazer as coisas de um jeito diferente, mas quando não há mais tabus para serem quebrados, acabamos fazendo merda.

Mas esta Carol Miranda me lembra o James Dean. Rebeldia por rebeldia, saca? Até bem punk dos anos 90 isso.

E enquanto lia este quadro aqui eu pensei: só falta ser um cd infantil.

Mas aí ia ser bem Xuxa, né? E ela tá mais pra Super Freak.

Enquanto eu pensava sobre essas coisas de gente pra frentex me deparo com a seguinte notícia.

Gente, a galera não tá dando certo como político e vira professor de judô?

Uuhu!!! Notícias bombantes neste dia. O próximo passo é fazer um filme, a lá Jack Chan.

E não mais que de repente, vejo a seguinte notícia mais bombástica:

O EGO fez esta matéria pensando em me divertir, juro.

A sorte de hoje do orkut do jornalista era: Hoje é um bom dia para distribuir alegria.

Obrigada, gente. Agora a corrida é essa: Vamo baixar essa parada e dividir comigo!